Pular para o conteúdo principal

Adele - 21

      Quando eu fiz a primeira postagem sobre a Adele, há alguns meses atrás, ela ainda não estava tão popular por aqui. Eu mesmo não tinha ouvido inteiramente seu segundo e excelente disco "21".

      De lá para cá, o ótimo single "Rolling In The Deep" cansou de tocar por aí. Está nos Top 20 do mundo inteiro, incluindo no Brasil. Vários artistas fizeram versões da canção, até o elenco da série Glee. Outra música estourada é a balada "Someone Like You", principalmente na Inglaterra e nos Estados Unidos.
     Nesse período, Adele também colecionou recordes e feitos notáveis: logo de cara, tirou o primeiro lugar do aguardadíssimo novo disco da Lady Gaga, e se manteve na frente mesmo com lançamentos de peso como do mais recente do Foo Fighters; igualou o recorde dos Beatles com dois singles e dois discos entre os mais vendidos ao mesmo tempo; teve o álbum "21" em primeiro lugar por 3 meses seguidos, o que não acontecia há 23 anos, desde o disco "Faith" de George Michael; e finalmente, é o álbum digital mais vendido de todos os tempos! Fora isso, foi indicada a sete categorias no VMA 2011, premiação da MTV, e certamente terá mais um monte de indicações e prêmios do Brit Awards e Grammy Awards. 


      Tudo isso, Adele conquistou apenas com a extrema qualidade de suas músicas, e sua poderosa e estonteante voz. A bela gordinha inglesa conquistou o público e a mídia indo contra a corrente, sem apelar para a sexualidade ou para a superexposição: nada de calcinhas fio dental, rebolações, corpos suados, carros em alta velocidade e outros aditivos bombados. Será que os tempos estão mudando? As pessoas estão cansando de tanta maquiagem, figurinos e pirotecnia?
      Na semana passada, a Adele perdeu os primeiros lugares em vendas. Foi ultrapassada pela Amy Winehouse. Como o público não tinha mais os escândalos dela para prestar atenção e acompanhar, restou a música.
        Fiquei feliz pensando que a boa música ainda comanda! E espero que haja mais espaço e atenção do público no futuro para a qualidade do material artístico, independente do sex appeal.
      Seguem algumas canções do álbum "21", incluindo a bela versão de "Lovesong" do The Cure:







      
      

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ayo - Joyful + Gravity At Last + Billie-Eve

Esta cantora alemã/nigeriana não é muito conhecida por aqui. Mas é um imenso talento já aclamado na Europa. Ouvi sua música pela primeira vez há alguns anos, quando baixei seu excelente álbum "Joyful", de 2006. Este inclusive, recebeu diversos discos de ouro e platina no velho continente.

      Na verdade é até difícil dizer qual de seus três discos é o melhor. Em todos ela imprime elegância e personalidade com sua bela e marcante voz. Passeando por diversas vertentes, suas canções flertam com o reggae, soul, blues, e até com o rock. 

      Mas o segundo, "Gravity At Last" (2008) é definitivamente o mais conciso, mesclando reggae e música africana. O terceiro trabalho lançado, "Billie-Eve" (2011), tem o nome de sua filha e é o mais pop entre eles.

      Destaque para as canções "Down On My Knees" do primeiro álbum, "Change" do segundo, e a contagiante "We've Got To" do terceiro. Além de uma ótima versão de "I …

How I Met Your Mother

Desde o início das séries de tv, um gênero que sempre rendeu boas histórias e personagens é o que aborda os encontros e desencontros da vida de solteiro. Seriados sobre grupos de amigos como "Friends" e "Seinfeld" bateram diversos recordes e conquistaram milhões de fãs pelo mundo.

      Um grande candidato a ser imortalizado é "How I Met Your Mother", literalmente: Como Eu Conheci Sua Mãe. Partindo do relato de um pai para seus filhos em 2030, de como conheceu a mãe deles. Ted, o pai, conta  suas aventuras de solteiro em Nova Iorque com seu grupo de amigos, suas ex-namoradas e casos, enquanto ele não encontra a mulher ideal para casar.

      Os personagens do seriado são muito bons e interpretados por atores muito carismáticos. Nos EUA, o programa é muito popular e já está na sétima temporada. Várias personalidades já fizeram participações, entre elas: Britney Spears, Katy Perry, Jennifer Lopez, Jorge Garcia (Hurley de Lost) e Amanda Peet. No Brasil f…

Jackson Pollock - A História (De Mentira)

Jackson Pollock foi um pintor norte-americano expressionista abstrato. Inovador, ele não usava pincéis ou cavalete. Sua técnica consistia em gotejar ou espalhar a tinta sobre a tela com diversos instrumentos, estando ela no chão. Esta forma de pintura se chama action painting ou gestualismo.

      As obras dele são densas, cheias de nuances. Nunca vi um quadro dele pessoalmente, mas em foto, o efeito das camadas de tinta é de uma textura rica, com profundidade. Adoro arte abstrata! Minha mãe é artista plástica e eu gostaria muito de ter herdado esse talento dela.       Abaixo, algumas telas de Pollock:



     No excelente site sobre arte, mídias e tendências: updateordie.com, vi esta bela animação francesa de Léo Verrier. Uma homenagem em curta-metragem a esse grande artista, Jackson Pollock. Deslumbrante!
Dripped from ChezEddy on Vimeo.