Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012

A Música Segundo Tom Jobim - Nelson Pereira dos Santos

Tom Jobim dispensa apresentações. Sendo um dos músicos brasileiros mais conhecidos e consagrados no mundo inteiro, o maestro Antonio Carlos Jobim é um ícone, uma lenda.

      Neste documentário, dirigido por outro gênio, mas do cinema, Nelson Pereira dos Santos, a vida de Tom é pano de fundo de sua obra. O filme é uma verdadeira viagem musical pela fantástica trajetória de Tom Jobim. 

     Sem espaço para apresentações, depoimentos, ou mesmo legendas, o longa-metragem é um grande clipe, com música ininterrupta. A montagem foi feita não só com imagens e gravações de Tom, mas também com muitos trechos de diversos artistas, em épocas diferentes, interpretando sua obra.       Inspiradíssimo e delicioso de se assistir mais de uma vez. Obrigatório!       Seguem o trailer e o filme, para quem quiser assistir direto no Youtube:


Kate Nash

Desde a primeira vez que ouvi essa ruivinha inglesa, adorei sua voz, seu jeito de cantar, e principalmente suas músicas um tanto confessionais, com um humor meio torto. O som dela não é muito pop, tem um pé nos anos 80 e um forte sotaque britânico. Não é uma unanimidade como a Adele, mas é muito divertido!

      A canção "Foundations", do primeiro álbum dela, "Made Of Bricks", de 2007, chegou a tocar por aí é tem uma letra muito boa, falando sobre separação, e é a minha favorita. Outra do mesmo disco que eu gosto muito é "Mouthwash".

      O segundo álbum dela foi lançado em 2010, "My Best Friend Is You", com os destaques para "Do-Wah-Doo", "Kiss That Grrrl" e "Take Me To A Higher Place", que é mais rock'n roll..

      Neste ano ela lançou o single "Under-Estimate The Girl" num estilo alt-rock, bem diferente do que ela fazia. E tem o lançamento de um EP para este mês, sendo uma prévia do terceir…

Janie Jones - A Caminho da Felicidade

Este longa-metragem foi lançado aqui no Brasil sem nenhuma divulgação, e acabou me despertando o interesse pelo contexto musical, mas tive uma imensa surpresa: o filme é muito bom! 

      Na trama, uma garota de 13 anos, Janie Jones (Abigail Breslin) é levada pela mãe, viciada em drogas, (Elisabeth Shue) para conhecer seu pai, Ethan Brand (Alessandro Nivola), um decadente band leader. Mas a mãe acaba sumindo, deixando a filha para o pai cuidar por um tempo, enquanto ela se livra do vício. Em meio à inaptidão de Ethan como pai e uma certa rejeição quanto à sua filha Janie, eles se aproximam, enquanto a banda dele acaba.

      Mesmo a história não sendo muito original, o filme conquista pelas ótimas interpretações e pela excelente trilha sonora alt-country da banda Clem Snide. A sintonia entre a dupla central, pai e filha, é vibrante, principalmente nos momentos em que a música fala mais alto, e percebe-se que o talento musical é hereditário.

     O diretor David M. Rosenthal sou…

A Sombra Do Vento - Carlos Ruiz Zafón

Estupendo! Maravilhoso! Clássico! Muitos são os elogios, todos merecidos, que já foram feitos a esse romance best-seller. De minha parte, corro o risco de chover no molhado, mas não pude deixar de comentar esse livro excepcional.

      Pouquíssimos livros conseguem juntar uma excelente história, com personagens vibrantes no universo dos livros. O romance trata com paixão tanto a escrita quanto a leitura, numa trama que junta tudo de forma maestral.        No enredo do livro, o menino Daniel Sempere é levado pelo pai, que é um livreiro, ao Cemitério dos Livros Esquecidos. Lá ele encontra o último exemplar de "A Sombra do Vento", escrito por Julián Carax. O menino se apaixona pelo romance e busca saber mais sobre o desconhecido autor, e acaba descobrindo que os livros remanescentes de Carax foram destruídos por alguém. Em meio á busca, Daniel se envolve cada vez mais numa trama complexa, com vários personagens ligados ao autor desaparecido no passado.
Carlos Ruiz Zafón

Shame - Steve Mcqueen

Todo mundo tem pelo menos um vício, seja ele secreto ou não: álcool, cigarro, drogas, internet, chocolate, sexo, etc. Em "Shame", do diretor inglês Steve Mcqueen, o personagem principal, Brandon, convive com o último. Na verdade, mais do que conviver, ele sobrevive ao vício, chamado Erotomania (compulsão pelo ato sexual).

      A vida de Brandon é toda em função do sexo, de diversas formas: sexo casual, sexo pago, sexo virtual, sexo solitário... Mesmo assim, ele é um profissional muito bem sucedido, que não deixa nada transparecer. Sua rotina sexual é organizada, bem executada, ocupando todo seu tempo. Brandon é solitário, mas não sofre com isso.

      Um dia seu cotidiano entra em crise com a chegada de sua irmã Sissy, carente, bagunceira, invasiva e problemática. Com a presença dela, Brandon, que sempre foi ausente, tem que segurar seus impulsos, mudar seu dia-a-dia e dar atenção à ela. A vergonha (shame) o leva a pensar em mudar, vencer o vício. Principalmente após…

The Walking Dead - Terceira Temporada

Está de volta!! Uma das séries de TV mais legais dos últimos tempos: The Walking Dead, estreou sua terceira e aguardadíssima temporada ontem nos EUA. Hoje, ela já está disponível para download em vários blogs como o Series Free

      Já falei do seriado aqui no blog e sou fã, também da série de quadrinhos com o mesmo nome. Criada por Robert Kirkman, a história se passa num Estados Unidos devastado e abandonado aos zumbis, e acompanha um pequeno grupo liderado pelo policial Rick Grimes. Eles procuram se defender tanto dos mortos quanto dos vivos, já que a anarquia está instaurada, e a única lei que vigente é a do mais forte.
      Um dos grandes méritos da série é a abordagem humana e dramática dos personagens. Com grandes interpretações e uma direção segura e eficiente, The Walking Dead é muito foda!       Vejam o trailer da terceira temporada:


Bizz: Jornalismo, Causos E Rock And Roll

Quem vê um exemplar da revista Bizz hoje nas bancas, com suas edições especiais esparsas, dedicadas a um artista ou gênero musical, e não viveu os anos 80, não tem ideia da importância que ela teve na formação musical e cultura de muita gente boa por aí.

      A primeira edição, de 1985, com Bruce Springsteen na capa, foi um estouro! Na onda do Rock In Rio, muita gente como eu queria conhecer mais sobre os artistas de fora e seus estilos musicais. E também como eu, muita gente se apaixonou pela revista e passou a devorá-la a cada nova edição.

      Em tempos pré-internet, a Bizz era um portal de informações e referências musicais como nunca se viu antes no Brasil. Por meio dela, eu e muitos pudemos conhecer melhor artistas que apenas ouvíamos falar e tocavam pouco por aqui. A revista também foi importantíssima para afirmar os pioneiros do Rock Brasileiro como RPM, Legião Urbana, Paralamas, Titás, Ira!, Capital Inicial, etc; como também para divulgar novos talentos como Jota Que…

O Rosto Que Precede O Sonho - Maurício Gomyde

O Maurício Gomyde é o escritor mais atuante da novíssima geração. Com imenso talento e carisma, ele conseguiu inovar a divulgação literária, se lançando como um dos mais promissores autores nacionais.        A conjunção de um ótimo romance e ações promocionais diferenciadas, fizeram do Maurício um dos escritores nacionais mais citados e elogiados nos blogs brasileiros dedicados à literatura. Um verdadeiro fenômeno independente!

      O terceiro e melhor livro de Gomyde até o momento, "O Rosto Que Precede O Sonho", é um romance cinematográfico, recheado de diálogos deliciosos, cheios de cumplicidade entre os personagens, mais do que cativantes. A trama , aparentemente simples, é sustentada por inúmeros detalhes e nuances, que não deixam o leitor parar de ler facilmente. 

      No enredo forte, surpreendente e muito divertido, Maurício conta o encontro entre Tomas Ventura e Aurora. Ele: um músico bem sucedido que mora num barco e leva uma vida de sonho, mas carrega uma …

Parado, mas não Morto!

Pessoal, o Blog está parado há uns 2 meses, mas não morreu! Hehehe. Entrei num nova empreitada: me tornei dono de uma choperia em Brasília, chamada Villa Imperial.       Como toda a adaptação minha para o negócio requer muito trabalho e poucas horas de sono, principalmente de manhã, acabei deixando o Blog um pouco de lado. Mas vou voltar a postar ainda esta semana.        O livro novo do Maurício Gomyde está sendo lançado e merece muitos elogios. E não vou deixar passar em branco.       Segue a foto do Villa, e até o feriado eu trago mais coisas.
      Abraços e beijos!

Way Back Machine - Internet Archive

Você alguma vez já se perguntou se os grandes sites, portais de notícias e blogs mantém um arquivo de seus designs e edições anteriores? Eu também não. Mas existe um site que faz isso desde 1996! O tal site é o Way Back Machine e funciona como um arquivo da internet, com mais de 150 bilhões de páginas! 

      A ferramenta é muito fácil de usar. É só digitar o endereço que você quer pesquisar e escolher as datas disponíveis. Em média, são três registros por mês de 96 para cá. Muito interessante e divertido! É só clicar AQUI e fazer sua viagem no tempo!

Mallu Magalhães - Pitanga

Mallu Magalhães cresceu e amadureceu, e não apenas fisicamente como pode se perceber na foto. Sua música evoluiu bastante, com claras influências de seu namorado, Marcelo Camelo. E seu último disco, "Pitanga", é delicioso.

      Depois de surgir aos 15 anos como um novíssimo talento da música, e toda super-exposição que veio a seguir, Mallu lançou dois bons discos homônimos. Mas ambos álbuns são baseados em seu estilo voz e violão, com poucas variações, principalmente no segundo, onde ensaia algumas mudanças.

      Neste seu terceiro disco, "Pitanga", Mallu mostra todo seu potencial como cantora e compositora. Destaque para as deliciosas "Baby I'm Sure", "Velha e Louca" e "Sambinha Bom".       Seguem alguns clipes dessas músicas e um belo teaser do álbum "Pitanga" feito por Camelo, exaltando sua musa.




A Árvore Da Vida - Terrence Malick

Profundo, sensível e espiritual. O filme de Terrence Malick é contemplativo e ao mesmo tempo arrebatador! "A Árvore Da Vida" é uma grande reflexão sobre a vida, Deus e a natureza humana. 

      Com uma captação de imagens belíssima e impressionante, o longa-metragem mescla diversas cenas da natureza inabitada, selvagem, grandiosa, em contraste com flagrantes da vida de Jack (Hunter McCrack) e sua família (Brad Pitt - o pai, a bela Jessica Chastain - a mãe, e dois irmãos menores) nos anos 50/60. O clima intimista das sequências familiares se intensifica pelos poucos diálogos, e pela ênfase nas reflexões em off. O personagem de Jack também é vivido por Sean Penn nos dias atuais, aéreo e pensativo, absorto em cenários imensos.       No foco central, Jack ainda garoto  entra em conflito com o pai, rigoroso ao extremo, mas amável, que ele admira, respeita e abomina. Em contrapartida, sua mãe presente e carinhosa, eclipsada pelo marido, tenta lhe dar apoio na transição para…

Crônicas - Volume Um - Bob Dylan

Alguns livros são tão bons, que se tem ânsia de devorá-los e avançar a leitura o mais rápido possível para adentrar cada vez mais naquele universo. Outros, de tão deliciosos, dão vontade de se demorar muito mais, como se saboreando um ótimo vinho. Este é o caso de "Crônicas" do lendário Bob Dylan. Percebe-se de imediato, que sua alquimia com as palavras vai além das letras de suas canções. O texto é tão bom, tão cheio de nuances, riqueza e poesia, que tenta-se economizar na leitura, para o livro durar mais.

      Com 50 anos de carreira completados em 2012, e quase 50 álbuns oficiais, Bob Dylan é um dos maiores nomes da música de todos os tempos. Lenda viva inegável, sua maior criação foi ele mesmo, se reinventando ao longo de sua carreira. Isto ele deixa bem explícito no livro, principalmente ao contar seu início em Nova Iorque, e as gravações dos álbuns "New Morning" e "Oh Mercy".        O livro não é exatamente uma autobiografia, é mais um auto-r…

Citação - Bob Dylan

"Uma canção é como um sonho, e você tenta torná-la realidade. São como países estranhos nos quais você tem que entrar. Você pode escrever uma canção em qualquer lugar... estar em movimento ajuda. Às vezes, pessoas que possuem o maior talento para escrever canções jamais escrevem nenhuma porque não estão em movimento."
Bob Dylan - "Crônicas - Volume Um" 

Lusco Fusco - Robson Batt

O dia sutilmente me descobre, Oblíquo, estreito e dourado. Sob o ar preguiçoso e granulado, Desfaço-me dos sonhos entrelaçados. Meu olhar sinuoso se perde a minha volta. Ainda amarrada ao ontem, Minha vontade trêmula e covarde me segura. Detalhes intermitentes faíscam na minha mente. Quente, macio, salgado, delirante, extasiante...
Busco perfumes e toques entre os lençóis, Cúmplices e vorazes, Mas agora vastos e desertos. Faço meus lábios latejarem Num paladar metálico. Enquanto a penumbra transborda do meu peito, E o brilho se derrama de meus olhos, Um arroubo ofuscante ecoa sobre mim. Melodiosamente límpido eu ouço: - Bom dia!!!

Dois Coelhos - Afonso Poyart

Este longa-metragem me impressionou. Não esperava um resultado tão bem acabado quanto esse de um filme nacional. Digo isso sem o menor preconceito, sou formado em cinema e adoro a produção brasileira. Mas esta obra chega a ser um marco na história cinematográfica do país.

      Com cara de cinema hollywoodiano, desde a edição, efeitos, fotografia e trilha sonora, "Dois Coelhos" tem a trama não linear. Como um quebra-cabeça, várias peças vão surgindo no decorrer da história por meio de flashbacks, que vão ajudando a enxergar o todo: o plano de Edgar (Fernando Alves Pinto) para matar dois coelhos com uma caixa d'água só.        Edgar volta do exterior onde se refugiou para evitar ser preso por causar um grave acidente de automóvel. Para executar seu plano, ele envolve: dois bandidos, Bolinha e Velinha (Thaíde); o poderoso traficante Maicon (Marat Descartes);  o deputado corrupto Jader (Roberto Marchese) e sua esposa (Aldine Muller); a advogada pilantra Júlia (Alessa…

Caminho Sem Chão - Robson Batt

Sua ausência tornou-se um lento veneno, Corroendo meus pensamentos acintosamente. Então, lancei-me desesperadamente No faiscante nevoeiro da paixão. Inerte, implosivo e exuberante. Assustadoramente me consumi, Como uma luz felpuda e quebradiça...
Você não aceitou minha flamejante oferenda. Eu não perdoei sua inóspita recusa. Seu futuro me foi asperamente retirado, Enquanto nosso passado transbordava freneticamente. Assim fiquei, delirantemente congelado, Na rançosa e rascante solidão. Contando o tempo compacto e ensurdecedor, Percorrendo um caminho sem chão, Esperando que outro olhar febril, Incendeie meus passos novamente...

Citação - Bob Dylan

"Eu realmente jamais fui mais do que era - um cantor de folk que fitava a névoa cinzenta com os olhos cegos pelas lágrimas e fazia canções que flutuavam em uma neblina luminosa. Agora a névoa havia soprado para o meu rosto e pairava sobre mim. Eu não era um pregador realizando milagres."   Bob Dylan - "Crônicas - Volume Um"

Ayo - Joyful + Gravity At Last + Billie-Eve

Esta cantora alemã/nigeriana não é muito conhecida por aqui. Mas é um imenso talento já aclamado na Europa. Ouvi sua música pela primeira vez há alguns anos, quando baixei seu excelente álbum "Joyful", de 2006. Este inclusive, recebeu diversos discos de ouro e platina no velho continente.

      Na verdade é até difícil dizer qual de seus três discos é o melhor. Em todos ela imprime elegância e personalidade com sua bela e marcante voz. Passeando por diversas vertentes, suas canções flertam com o reggae, soul, blues, e até com o rock. 

      Mas o segundo, "Gravity At Last" (2008) é definitivamente o mais conciso, mesclando reggae e música africana. O terceiro trabalho lançado, "Billie-Eve" (2011), tem o nome de sua filha e é o mais pop entre eles.

      Destaque para as canções "Down On My Knees" do primeiro álbum, "Change" do segundo, e a contagiante "We've Got To" do terceiro. Além de uma ótima versão de "I …

Paixão Fóssil - Robson Batt

Seu olhar macio desceu sobre mim. Exato e urgente, devorou minha vontade. Tornou-me seu gentil prisioneiro. Sua presença embriagou meus dias e noites, Dissolvidos, infindáveis, instantâneos. Em nosso suor, elétrico e picante, Desenhamos sólidas promessas E sonhos transparentes. Nossos lábios teciam mundos, Pegajosos de ácido desejo. Nossas línguas e nossa pele se incandesciam, Estridentemente suaves. Por mais que nos saciássemos, Mais nossa sede fervia. A loucura febril nos rasgava e nos liquefazia. Enquanto o real era apenas o que nos gravitava. Até que minha fé e ideologia se moldaram a sua forma, E seu nome se tatuou na minha alma, Na minha mente, na minha história... Melodiosamente indelével. Paixão fóssil.

Azul Profundo - Robson Batt

Azul profundo Azuis cerúleos Mundo à parte Olhares vítreos Pares perfeitos Janelas abertas Almas despertas Fontes transbordantes Sinas confluentes Caminhos conflitantes Dor inerente Saudades gritantes Apenas sozinhos Orgulhosos ignorantes Deitados ao relento Mirando embaçados O azul estrelado O mesmo azul profundo.

A Visita Cruel Do Tempo - Jennifer Egan

Este foi o livro mais impressionante que eu li nos últimos tempos. Absurdamente bem escrito e estruturado, a escritora Jennifer Egan monta um brilhante mosaico sobre a vida e o tempo, com passagens da história de diversos personagens, interligados de alguma forma.

      Usando a música como pano de fundo, a autora passeia por cinco décadas sem ordem cronológica, focando em cada capítulo numa pessoa diferente, mas voltando às vezes aos mesmos, em outras épocas. Percebe-se aí o brilhantismo do texto, pois cada capítulo é como um conto, forte e independente, com pontos de vista e estilo narrativo próprios. Mas colocados juntos, montam uma história inteligente, complexa e sensível.         No livro, alguns personagens têm mais destaque e acabam servindo de referência temporal por aparecerem em diversas fases da vida como: Bennie Salazar, executivo da indústria musical; a cleptomaníaca Sasha, sua assistente em certo período; Lou, famoso produtor musical dos anos 70 e mentor de Benni…

Bravura Indômita - Joel e Ethan Coen

Este foi o segundo filme estrelado pelo ator Jeff Bridges que eu vi nos últimos tempos. O outro foi "Coração Louco", que eu comentei AQUI. Como todo filme dos irmãos Coen, fui assisti-lo já com grandes expectativas, e mesmo assim ele as superou.

      "Bravura Indômita" é uma adaptação do livro homônimo de Charles Portis, e já teve outra transposição para o cinema em 1969: um clássico com John Wayne. Mais do que apenas uma releitura, esta obra modifica um pouco da história original e dá mais vida aos personagens.         Jeff Bridges está magnífico como o agente federal Reuben "Rooster" Cogburn. O mesmo pode-se dizer de Matt Damon como o Texas Ranger LaBoef e da estreante Hailee Steinfeld como Mattie Ross. Na trama, Mattie, de 14 anos, quer vingar a morte do pai e contrata Rooster para perseguir o assassino Tom Chaney (Josh Brolin). Mas a condição é de que ela também vá para vê-lo morrer. O ranger Laboef, que também procura Chaney, acaba se juntand…

Pela Primeira Vez - Ricardo Stuckert

Algumas postagens me dão mais prazer que outras, e esta é uma delas. Fico muito feliz de falar sobre um projeto tão importante de um grande amigo. O documentário "Pela Primeira Vez", do Ricardo Stuckert é histórico! Não apenas literalmente, pois registra dois momentos inéditos e importantíssimos da história do país. Como também por ser o primeiro filme documental brasileiro com a tecnologia 3D.     O documentário tem 32 minutos de duração e é emocionante e vibrante. Tanto por colocar o espectador de diversos ângulos, muito próximo, quase no meio dos acontecimentos, por conta do 3D, como pela carga emocional do fato, e das figuras principais. 

       Tendo como linha condutora o discurso cheio de emoção da presidente Dilma Rousseff no TSE, o filme mostra a saída do presidente Lula, e a posse de Dilma. Mas isso é mostrado por meio de momentos marcantes como a despedida de Lula do Palácio do Planalto, a multidão que o aguarda lá fora, seu discurso posterior no ABC paulista…