Pular para o conteúdo principal

Mr. Nobody

      Seguindo a indicação do blog Nerds Somos Nozes, que eu recomendo, assisti a esse maravilhoso filme. Realmente, havia muito tempo que eu não via um filme tão bom e reflexivo. O último que me lembro foi "O Curioso Caso De Benjamin Button", que me deixou pensando e repensando várias coisas por muito tempo.

      O filme é extremamente poético, partindo da ciência, como a Teoria Das Cordas, e as 6 dimensões para elocubrar sobre possibilidades e escolhas, ou realidades alternativas. Nada é bem definido no filme, intencionalmente. 
      Ao longo da película, o excelente diretor Jaco Van Dormael vasculha a vida toda de Nemo Nobody, desde antes de seu nascimento, até seu leito de morte com 120 anos, explorando inúmeras probabilidades durante o trajeto. Tudo é possível de ser ou ter sido.
      Com a separação de seus pais, Nemo é obrigado a escolher com quem ficará, numa cena vista e revista na estação de trem. A princípio sua vida se divide entre o que acontece em cada caminho, mas ocorrem outras subdivisões, e mais outras, criando uma teia de possibilidades. Todas girando entre três garotas que ele conhece ainda jovem. Uma delas é uma paixão arrebatadora que seria o amor de sua vida e, de certa forma, se sobrepõe às outras. 
       Esse filme é subjetivo, cheio de simbolismo, às vezes contemplativo, e não procura se explicar. Portanto, não deve agradar a quem gosta de histórias diretas e bem resolvidas.

      Eu me apaixonei pelo filme! Inevitavelmente me fez pensar nas escolhas da vida, caminhos que poderia seguir, realidades diferentes da minha atual. Um bom exercício mental e espiritual, se não se deixar levar pelos arrependimentos. Eu gosto do tema, como já falei em outra postagem (aqui) e ainda vou falar mais sobre isso futuramente.


   
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

How I Met Your Mother

Desde o início das séries de tv, um gênero que sempre rendeu boas histórias e personagens é o que aborda os encontros e desencontros da vida de solteiro. Seriados sobre grupos de amigos como "Friends" e "Seinfeld" bateram diversos recordes e conquistaram milhões de fãs pelo mundo.

      Um grande candidato a ser imortalizado é "How I Met Your Mother", literalmente: Como Eu Conheci Sua Mãe. Partindo do relato de um pai para seus filhos em 2030, de como conheceu a mãe deles. Ted, o pai, conta  suas aventuras de solteiro em Nova Iorque com seu grupo de amigos, suas ex-namoradas e casos, enquanto ele não encontra a mulher ideal para casar.

      Os personagens do seriado são muito bons e interpretados por atores muito carismáticos. Nos EUA, o programa é muito popular e já está na sétima temporada. Várias personalidades já fizeram participações, entre elas: Britney Spears, Katy Perry, Jennifer Lopez, Jorge Garcia (Hurley de Lost) e Amanda Peet. No Brasil f…

Jackson Pollock - A História (De Mentira)

Jackson Pollock foi um pintor norte-americano expressionista abstrato. Inovador, ele não usava pincéis ou cavalete. Sua técnica consistia em gotejar ou espalhar a tinta sobre a tela com diversos instrumentos, estando ela no chão. Esta forma de pintura se chama action painting ou gestualismo.

      As obras dele são densas, cheias de nuances. Nunca vi um quadro dele pessoalmente, mas em foto, o efeito das camadas de tinta é de uma textura rica, com profundidade. Adoro arte abstrata! Minha mãe é artista plástica e eu gostaria muito de ter herdado esse talento dela.       Abaixo, algumas telas de Pollock:



     No excelente site sobre arte, mídias e tendências: updateordie.com, vi esta bela animação francesa de Léo Verrier. Uma homenagem em curta-metragem a esse grande artista, Jackson Pollock. Deslumbrante!
Dripped from ChezEddy on Vimeo.

Mallu Magalhães - Pitanga

Mallu Magalhães cresceu e amadureceu, e não apenas fisicamente como pode se perceber na foto. Sua música evoluiu bastante, com claras influências de seu namorado, Marcelo Camelo. E seu último disco, "Pitanga", é delicioso.

      Depois de surgir aos 15 anos como um novíssimo talento da música, e toda super-exposição que veio a seguir, Mallu lançou dois bons discos homônimos. Mas ambos álbuns são baseados em seu estilo voz e violão, com poucas variações, principalmente no segundo, onde ensaia algumas mudanças.

      Neste seu terceiro disco, "Pitanga", Mallu mostra todo seu potencial como cantora e compositora. Destaque para as deliciosas "Baby I'm Sure", "Velha e Louca" e "Sambinha Bom".       Seguem alguns clipes dessas músicas e um belo teaser do álbum "Pitanga" feito por Camelo, exaltando sua musa.